.::anos 20::...Gregori Warchavchik..::

Me cansei procurando imagens e conteúdo sobre o mobiliário desenhado por warchavchik... cansei! rsrsrs. Não achei muita coisa. O ucraniano, naturalizado brasileiro é muito mais conhecido pela revolução que fez na arquitetura brasileira.
"Para que a nossa arquitetura tenha seu cunho original, como o tem as nossas máquinas, o arquiteto moderno deve não somente deixar de copiar os velhos estilos, como também deixar de pensar no estilo. O caráter da nossa arquitetura, como das outras artes, não pode ser propriamente em estilo para nós, os contemporâneos, mas sim para as gerações que nos sucederão. A nossa arquitetura deve ser apenas racional, deve basear-se apenas na lógica e esta lógica devemos opô-la aos que estão procurando por força imitar na construção algum estilo." G.W

-No manifesto A cerca da Arquitetura Moderna, de 1925, Gregori Warchavchik lançou entre nós os principios do racionalismo técnico construtivo de Le Corbusier. Três anos depois, colocou as idéias em prática na sua própria residência, na Vila Mariana, bairro de São Paulo.


Entretanto, foi com a construção da casa da rua Itápolis, no bairro do Pacaembú, que o arquiteto expôs ao grande público toda a força do movimento modernista. O ano era 1930. Na casa, projetada como se fosse um pavilhão de arte moderna, foram exibidas telas de Tarsila do Amaral, Anita Malfatti e outros expoentes da Semana de Arte Moderna de 22. A maioria dos móveis que decoravam o interior era assinada pelo próprio arquiteto.



O evento, intitulado Exposição de uma Casa Modernista, recebeu mais de 20 mil visitantes e causou grande repercurssão na época. Mais conhecido como o nosso primeiro arquiteto moderno, Warchavchik desenvolveu ao longo de sua carreira uma linha completa de mobiliário que segue com precisão o funcionalismo de sua arquitetura.( :texto copiado de Silvia Azevedo Farias:)


Gregori Warchavchik também desenhou os móveis da sede do Clube do Automóvel de São Paulo.
Seus móveis, geralmente em tons escuros são muito funcionais.


"Construir uma casa a mais cômoda e barata possível, eis o que deve preocupar o arquiteto construtor de nossa época de pequeno capitalismo, onde a questão da economia predomina sobre todas as demais. A beleza da fachada tem que resultar na racionalidade do plano de disposição interior, como a forma da máquina é determinada pelo mecanismo que é a sua alma".

"Não querendo copiar o que na Europa está se fazendo, inspirado pelo encanto das paisagens brasileiras, tentei criar um caráter de arquitetura que se adaptasse a esta região, ao clima e também às antigas tradições desta terra. Ao lado de linhas retas, nítidas, verticais e horizontais, que constituem, em forma de cubos e planos, o principal elemento da arquitetura moderna, fiz uso das tão decorativas e características telhas coloniais e creio que consegui idear uma casa muito brasileira, pela sua perfeita adaptação ao ambiente. O jardim, de caráter tropical, em redor da casa, contém toda a riqueza das plantas típicas brasileiras."


2 Ah... Comenta, vai...:

Micaela Huertas disse...

na verdade interessantíssimo! pena que tudo o que antigos gênios fizeram pensando em lógica, praticidade e preço, tornou-se muito, mas muito, caro.

rebeka disse...

muito legal!
e salvou meu trabalho de
historia do design... nem acredito
que achei tudo assim rsrs